04
maio
10

Ó tempo, como você me faz falta!

Fiquei sem tempo!

Trabalhei, estudei, casei, viajei, me mudei!

E agora, pra melhorar, a Magna Sina, minha banda, está em processo de gravar um disco novo. Ou seja, toda a minha pequena capacidade artística, está voltada para lá nesse momento

Tudo isso fez colocar o Age of Chaos de lado. Mas não desisti.

Só coloquei o pé no freio, pelo menos até acabar a fase de composição do disco da Magna Sina, depois disso, vou voltar a ativa com o Age of Chaos!

Muito obrigado pra você que continua visitando e mantendo meu blog ativo!

Beijos e voadoras

Anúncios
04
set
09

Atrasos e tropeços!

É, quem frequentava aqui, já deve até ter desistido do meu disco, mas acreditem, não parei de produzi-lo!

Só ando extremamente sem tempo.

Um dos motivos é o trabalho, que não é um bom motivo, um outro motivo é a pós-graduação, que é um bom motivo, mas toma bastante, o terceiro motivo é o melhor de todos, e vou colocar uma imagem para explicar:

wedding-rings

É meu povo, eu vou me casar em breve, e por isso estou acertando todos os detalhes finais!

Por isso tenho tido muito pouco tempo.

Engraçado, as visitas do meu blog aumentaram muito, mas a grande maioria é atrás do post sobre o Michael Jackson, estou quase deletando ele!

Aguardem para mais notícias!

08
jul
09

Atrasado, mas trabalhando!

Finalizei boa parte das letras, e já estão em revisão

Sim já atrasei o meu próprio conograma, mas as coisas estão andando, acreditem! Acho que até o final de Julho, eu consigo fechar o EP.

Mais uma pedacinho de letra para vocês:

THE BEGINNING

Strong and fast I ride
Running from the screams of my crimes
Until my feet bleeds, I will not stop
Hard choice in the hardest of all times

No more red line in the sky
But my path has been settle
South, down to the land of the One-God
In search for awnser, this why I follow the light


Holy land of the North
Mother Nature around me
Damned Souls of the winter
Holy land of the North

—————————–

Fugindo um pouco do meu próprio projeto, mas falando um pouco sobre o cenário musical carioca, este final de semana, eu vou tocar no Metal Jam Fest VI aqui no Rio, esse evento é uma mega-jam, que vai reunir músicos de várias bandas, tocando somente grandes sucessos!

Posso adiantar que eu vou tocar um musicão, aposto que a bateção de cabeça vai ser frenética

Segue o flyer do evento:

Flyer_Frente

Flyer_verso

Quem estiver pelo Rio de Janeiro e aparecer lá, lembre-se de me procurar!

Grande abraço para todos!

http://www.myspace.com/magnasina
http://www.myspace.com/danielwhiteonline
http://www.fotolog.com/danielwhite
mail: danielmaiawhite@gmail.com

09
jun
09

E os teclados a cargo de Jorge Luiz Marques

Hoje vamos chegar a um convidado, o único até agora, que eu não conheço pessoalmente.

Assumindo os teclados, que vai ser o responsável pelos arranjos, cordas, efeitos e tudo mais que faça parte desse mundo.

O Jorge se tornou meu conhecido através de uma excelente comunidade no Orkut, chamada Audio Pró Brasil, aconselho a quem quiser trocar idéia, conhecimento e aprender um pouco sobre engenharia de som e tudo relacionado a música, dar uma passada por lá!

Vamos a entrevista

feira_10

———————

Nome:
Jorge Luiz Marques

Instrumento:
Teclado, guitarra e contra-baixo.

Quantos anos e como você começou na música:
Comecei aos 9 com aulas de piano erudito, passei aos 11 para teclado popular, aos 13 voltei para o piano, e comecei na guitarra. Aos 15 tomei um ano de aulas com um pianista clássico em salvador.  Aos 16 comecei a dar aulas de teclado, o que fiz até os 19.  Com 24 anos foi que comecei a tocar baixo pela necessidade em meu home-estudio, por que colocar baixo via midi é péssimo. Aos 25 comecei a tocar guitarra base em uma banda de pop, mas com menos de um ano assumi sozinho todas as guitarras. Atualmente toco teclado somente no meu estúdio, para os discos que produzo e/ou faço arranjos. Contra-baixo também, somente em meu estúdio. Guitarra eu estou gravando e compondo o meu primeiro trabalho instrumental, ainda sem nome, mas que deve sair ainda esse ano.

Bandas atuais e antigas:
Comecei a tocar aos 13 anos em bandas, e aos 15 já viajava por todo o interior do estado tocando. A primeira banda foi a Conexão Jesus Cover, que era de rock gospel. Toquei com Claudia Leite, Manu Schuwartz, Silvio Santana, Daniel Nascimento, Ricardo Chaves, Geração Nomade, Contato Imediato, Legião Cover, Beto Boto e Claudir, Monte Zion, Banda Doce Veneno, Arcano 12, Cecilia Castelli, Acordes ao Vento, Simone Sampaio, Banda Sem Limites, Banda Class, Guga Cavalcanti. Produzi, mixei ou fiz arranjos para: Carlos Augusto, Amadeu Santana, Antoni Carlos, Edvaldo Santos, Banda Mari Jane, Banda Sonnora!, Banda Cão Fidido, Monte Zion, Grupo Jovem da Arquidiocese do Alto do Papagaio, MetalWar, Minothaurus, Deformity, Bruno Santana, Maria Lucena, Simey Rodrigues, Antonio Oliveira, Banda Simples Mortais, Banda Imortais, Banda 9historia, Banda Loucos de Plantão, Os Rurá, Haroldo Rocha  O Bonitão, Edinho Santanna, Banda Diesel Pop, Synedrio, Trabalho solo de Aduto Borges, Guto Drummer, No Heroes, Mauricio Queiros. Trilha sonora das peças: A Flauta de Pã, O Pequenino Grão de Areia, Corra que a Sandalia Vem Ai, O Reino dos Mal-Humorados, A Menina do Laço de Fita, O Cavalo Transparente, Os Saltimbancos.

Principais influências:
Emerson, Lake e Palmer, Deep Purple, Steve Vai, Joe Satriani, Chic Corea, Dave Weckl, Gari More, Slash, Steve Ray Vaunghan, John Willians, Danny Elf, Yanni, Mettalica, Pink Floid, e tantos outros…

Seu equipamento:
CME Uf6, Guitarra Squier Fender Serie especial Fat Strat Crome, Fender Jazz Bass, Fretless Jazz Bass (luthier), Line 6 Pod XT Live, e mais um monte de cacareco no meu estúdio.

Expectativas em relação ao Age of Chaos:
O Daniel se mostrou organizado e competente, e me fez acreditar que essas musicas poderão ficar com um elevado nível de qualidade.

O que você acha de trabalhos conceituais:
Muito interessantes, pois permitem que sejam focadas perspectivas sonoras mais especificas e aprofundadas.

Como eu cheguei até você: Através do Blog e da comunidade do Orkut Audio – Pro – Brasil.

———————

E no próximo post vou falar sobre como estão indo as músicas e sobre possíveis e já reais atrasos!

Abraços!

Fotolog
Twitter
Orkut
Comunidade Audio Pró Brasil

04
jun
09

Mais um guitarrista revelado – Eduardo Capella

Ok,

Esse também era figura fácil para quem me conhece. O Eduardo, ou Dudu como costumamos chamar, é um guitarrista excelente, que mistura diversas influências contrastantes para criar o seu som.

Além de tudo isso, o cara é um designer de mão cheia, e provavelmente vai ser uma das pessoas que vai assinar a arte do disco, vamos ver o que ele respondeu!

Dudu Capella - Prog Metal Fest

——————————–

Nome:
Eduardo Capella

Instrumento:
Guitarra e violão.

Quantos anos e como você começou na música:
Comecei a tocar com 17 anos, por influência de amigos. Entretanto, desde os 10 anos de idade ouço rock, influenciado principalmente por bandas que fizeram sucesso na época como Guns n’ roses, Metallica, Nirvana e Pearl Jam. À medida que fazia aulas e procurava me desenvolver como músico fui conhecendo outros estilos musicais e artistas, busca que desperta meu interesse até hoje.

Bandas atuais e antigas:
As cariocas Magna Sina e Ashtar, a alemã Arilyn e a inglesa Fula. No momento há um projeto para a gravação de um cd com a banda Fula. Todas possuem myspace com  músicas disponibilizadas.

Principais influências:
Os guitarristas que mais me influenciaram são solistas e “riffeiros” com rock n’ roll na veia.  Slash, Jimmy Page, Eduardo Ardanuy, David Gilmour e Steve Vai são os que me vêm a mente neste momento.

Seu equipamento:
Gibson Les Paul Standard, Cort modelo Viva, Fender American Strato, pedaleira Vox Tonelab LE. Sonho de consumo de amplificador: Mesa Boogie Rectifier.


Expectativas em relação ao Age of Chaos:
A melhor possível. Pelo fato do Daniel ser um companheiro de longa data e também pelo desafio de pegar uma música “semi-pronta” e encontrar a roupagem ideal para ela. Embora tenha tocado metal boa parte da minha vida, eu acredito que o estilo está hoje um pouco saturado, sem novidades. Ninguém se preocupa mais em tocar guitarra de um jeito diferente, único. O desafio a que me proponho ao participar deste projeto é ser diferente sem perder o rumo, criar uma identidade e musicalidades diferentes que se encaixem satisfatoriamente na proposta do Daniel sem desvirtuá-la (acho que ele vai ficar com um pouco medo ao ler isto hehehe). Acredito que ao inserir energia e personalidade nas letras e músicas, o Daniel fará do Age of Chaos um grande cd.


O que você acha de trabalhos conceituais:
Acho bastante interessante, pois podem realmente contar uma história e não apenas situações separadas. Pode-se criar um vínculo entre as todas composições através da temática escolhida. Também me agrada a possibilidade de relacionar a arte de um cd, dvd ou site, com o tema abordado. Isso apenas enriquece o trabalho e deixa uma lembrança, uma marca, nas pessoas que ouvem o projeto.


Como eu cheguei até você:
Conheci o Daniel através da Mariana Gouvea, uma das mais antigas companheiras de música que tenho. A partir daí tocamos em algumas bandas feitas para shows específicos – 9’rockin’, por exemplo – até montar a Magna Sina.

——————————–

Realmente, além de um companheiro de banda, o Eduardo é um grande amigo, que tem a imensa vantagem de ser sempre sincero em seus comentários, por isso tenho certeza que trabalhando com ele, vou ter um bom senso crítico sempre por perto!

A próxima entrevista é com o tecladista que vai assinar uma ou duas das três músicas do EP.

Até lá!

Wassail

Twitter
Fotolog
E-mail

02
jun
09

Convidados – Arnaldo Ferradosa

Acho que quem conhece meu trabalho, já sabia que este senhor seria um dos meus primeiros convidados.

Arnaldo é mais do que um amigo meu, é um grande comparsa musical. Tocamos juntos já tem alguns anos na Magna Sina e outros projetos. Dono de uma pegada única no meio dos guitarrista de metal/fritadores como ele.

Já conheci guitarristas que tocavam pesado, e guitarrista que sabiam solar com precisão, mas o Arnaldo é o único que eu conheço que somou as duas coisas com perfeição, sem deixar um lado afetar o outro.

Preparei uma pequena entrevista com ele, e aqui está:

—————————————————-

Arnaldo no Mackenzie

Nome: Arnaldo Ferradosa

Instrumento: Guitarra

Quantos anos e como você começou na música: comecei por volta dos 12 anos com aulas de piano, depois violão clássico e finalmente guitarra

Bandas atuais e antigas: Magna Sina, Dead Nature, DDM, Elétricos

Principais influências: Van Hanel, Malmsteen, Paul Gilbert, Randy Rhoads, Metallica, Iron Maiden, Guns n´ Roses,

Seu equipamento: Gibson Les Paul Studio, Jackson

Expectativas em relação ao Age of Chaos
: A melhor possível, Daniel é um cara muito profissional e talentoso, espero detonar uns tímpanos por aí.

O que você acha de trabalhos conceituais: podem ser extremamente chatos ou geniais, sem dúvida é um grande desafio, e nunca participei de nenhum, vou me empenhar ao máximo para ficar na segunda opção.

Como eu cheguei até você: chegou pela internet, podia ter sido melhor, mas eu achei fofo e aceitei.

—————————————————-

Como já era de se esperar, qualquer papo com o Arnaldo, não pode terminar 100% sério! Só quem já trabalhou com esse cara, sabe que é diversão na certa (além de um pacote de biscoito e uma coca-cola!)

Amanhã, eu apresento o outro guitarrista!

Alguém tem algum chute sobre quem vai ser?

Wassail

27
maio
09

Finalmente – Letras do EP prontas!

Consegui finalmente ter tempo para finalizar a última letra do EP, que vai ter três músicas, e vai servir como prévia para o disco todo.

Ainda tenho um bucado de coisa para escrever, mas assim como atualizar o blog aqui, tem sido difícil achar tempo para isso, mas vou tentar cumprir o prazo, aproveitar e escrever o máximo ainda essa semana, afinal se for para atrasar, que seja pouco!

Mesmo assim, vou começar a compor as melodias das três letras que eu já escrevi, e enquanto vou escrevendo as outras letras, vou continuar na composição e gravação deste EP.

Como quero agilizar a produção do EP, vou fazer isso com uma banda mais básica, sem muitos convidados, só o suficiente para fazer as engrenagens funcionarem.

Por isso, já estou começando hoje a falar com a dupla de guitarrista e o tecladista que vou escalar para essa missão, e assim que eu tiver a resposta deles, vou colocar aqui uma pequena entrevista com cada um deles!

Ainda não me decidi sobre o/a vocalista, por isso ainda não vou adiantar nada sobre isso.

Então, com sorte, amanhã já vamos conhecer alguns dos nomes, os mais óbvios é claro, que vão participar do Age of Chaos.

E agora um pedacinho da letra da terceira e última música do EP, que ainda não foi batizado!

As the Light Shows the Way

“The path is clear
I see the rising sun
The first rays of light
Opening my eyes”

A minha revisora oficial já começou a trabalhar nas letras, assim vou poder registrar logo elas

Obrigado pela sua visita!

Wassail

P.S. Vou tentar postar todo dia agora, voltar a boa forma!




Meu Twitter

RSS Age of Chaos

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.